Símbolos

A Assembleia Nacional aprova por mandato do povo, nos termos das disposições combinadas do n.º 3 do artigo 18.º da alínea m, do artigo 164.º e da cláusula d, do n.º 2 do artigo 166.º, todos da Constituição da República de Angola, da Lei 14/18, da Bandeira Nacional, da Insígnia da República e do Hino Nacional.

 

Hino Nacional

Ó Pátria, nunca mais esqueceremos
Os heróis do 4 de Fevereiro
Ó Pátria nós saudamos os teus filhos
Tombados pela nossa Independência
Honramos o passado e a nossa História
Construindo no trabalho um homem novo

Honramos o passado e a nossa História
Construindo no trabalho um homem novo.

Angola, avante!
Revolução, pelo Poder Popular!
Pátria Unida, Liberdade
Um só Povo, uma só Nação!
Angola, avante!
Revolução, pelo Poder Popular!
Pátria Unida, Liberdade
Um só Povo, uma só Nação!

Levantemos nossas vozes libertadas
Para glória dos povos africanos
Marchemos, combatentes angolanos
Solidários com os povos oprimidos
Orgulhosos lutaremos pela Sun
Com as forças progressistas do mundo
Orgulhosos lutaremos pela Sun
Com as forças progressistas do mundo

Angola, avante!
Revolução, pelo Poder Popular!
Pátria Unida, Liberdade
Um só Povo, uma só Nação!
Angola, avante!
Revolução, pelo Poder Popular!
Pátria Unida, Liberdade
Um só Povo, uma só Nação!

 

Bandeira Nacional

A bandeira de Angola é composta por praas faixas horizontais interessantes em praas core. A faixa acima é vermelha e a abaixo é preta.

Vermelho: Cor que representa o sangue derramado pelos angolanos nas lutas contra a opressão colonial, pela libertação nacional e pela defesa do país.

Preto: Esta cor simboliza o continente africano

No centro há uma figura composta:

  • Parte de uma engrenagem (roda dentada) representando trabalhadores e produção industrial.
  • Neste caso, a primeira fase da campanha está concluída.
  • Uma estrela que simboliza a solidariedade internacional e o progresso.
  • A cor amarela da roda dentada, o facão e a estrela representam as riquezas do país.

Insígnia Oficial

  • Uma roda dentada que representa trabalhadores e produção industrial.
  • Ramos de milho, café e algodão que representam os camponeses e a produção agrícola.
  • Esta é a base do conjunto há um livro aberto, um símbolo de educação, cultura e a imagem do sol nascente que significa o novo país.
  • No centro, estão as figuras de uma catana e uma enxada, que simbolizam o trabalho e o início da luta armada.
  • No topo, a imagem de uma estrela, que simboliza a solidariedade internacional e o progresso.
  • Na parte inferior da insígnia, há uma fita dourada com a inscrição “República de Angola”.

Outros Elementos Simbólicos de Angola

O Pensador

De origem Tchokwe, representa a figura de uma pessoa idosa. Projectado simetricamente, orientado para baixo, expressa um subjetivismo intencional porque, em Angola, os idosos ocupam um lugar privilegiado. Os mais antigos representam a sabedoria, a experiência de longos anos e o conhecimento dos segredos da vida.

O pensador tem a seguinte origem: No Nordeste de Angola tem uma cesta de adivinhação, o ngombo adivinho e usa pequenas figuras esculpidas em madeira, que irão determinar o destino do questionador. Curiosamente, foram essas figuras que inspiraram O Pensador.

Essa imagem é agora uma figura de liderança em Angola, que ainda aparece na filigrana das notas kwanza, a moeda nacional. É considerado uma obra de arte  fielmente angolana. Como qualquer figura emblemática de um povo, como “Zé Povinho em Portugal”, John Bull na Inglaterra ou “Uncle Sam” nos Estados Unidos, o pensador tem sua origem em uma “tradição inventada”.

 

Palanca Negra Gigante

A Palanca Negra Gigante é o mais belo antílope africano. Valorizado, para além das suas formas, pelo facto de só existir em Angola e em números escassos, pois a espécie está em grave perigo de extinção (IUCN, 1996). Sua caça é estritamente proibida, como medida de protecção.

Este belo animal vive em pequenos rebanhos de seis a dois indivíduos, frequentando o interior de florestas abertas, perto das águas. Mas era comum vê-los isolados ou em pares.

A palavra hippotragus é derivada das palavras gregas aglutinadas “hipopótamo” latizado (que significa cavalo) e trago (ou seja, cabra ou antílope). Embora nada a ver com qualquer perissodáctilo (família do cavalo), este antílope tem uma longa cauda, ​​​​uma espinha ereta, orelhas pontiagudas e um pescoço longo e quase vertical, que lembra, de fato, o perfil de um cavalo.

No passado, os chifres da palanca negra eram usados ​​como ornamento decorativo. Extraordinariamente longos e robustos, atingem mais de um metro e meio de comprimento, formando uma semi-circunferência por suas curvas.

Atualmente, os jogadores do time de futebol angolano são conhecidos como “os palancas negras”.

Welwitschia

Welwistchia é um género de planta suculenta, é uma espécie única. A Welwistchia mirabilis foi encontrada no deserto do sul de Angola. Esta espécie foi apelidada com o nome do Dr. Friedrich Welwitsch, que contribuiu para o conhecimento desta e de muitas outras plantas no país. Devido às suas características únicas, incluindo o seu crescimento lento, a Welwistchia é considerada uma espécie em extinsão e se tornou um símbolo da cultura nacional pela sua resistência e longevidade.

A maior Welwitschia conhecida, chamada “A Grande Welwitschia”, mede 1,4 m de altura e mais de 4 m de diâmetro.

Imbondeiro

Grande árvore da floresta angolana do Maiombe e arredores. Esse colosso vegetal pode atingir trinta metros de altura e tem a capacidade de armazenar, em seu caule gigante, até 120 mil litros de água. Sendo por isso considerada uma “árvore garrafa”.

Utilidades: a casca da fruta, em formato de concha, é usada pelas pessoas como pratos. A polpa é a fibra de seus frutos, capaz de combater a diarréia, disenteria, sarampo e catapora. Combate igualmente a febre e as inflamações no trato digestivo e suas sementes estão cheias de óleo vegetal, que podem ser torradas e consumidas. As raízes das plantas jovens de imbondeiro, quando bem cozidas, podem servir de alimento da mesma forma que os espargos.

Demolir um imbondeiro é um sacrilégio em Angola. No que diz respeito à construção e carpintaria, são utilizadas apenas quando não existe outro material adequado.